Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2018
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Agência Sertão
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Deputada Ivana Bastos
Portal Alô Pilões
 
a a a
 
Aeroporto de Conquista não tem barreiras contra a Gripe A
 
Sábado, 01 de Agosto de 2009  
 

A falta de ações ou informações sanitárias no aeroporto Pedro Otacílio de Figueiredo, em Vitória da Conquista (509 km de Salvador), está assustando a maioria dos usuários do terminal diante da disseminação de casos suspeitos da Gripe A (vírus Influenza H1N1) no município.

Somente nos últimos dias a Vigilância Epidemiológica Municipal passou a monitorar 14 pacientes com sintomas da gripe, sendo que desse grupo, três casos receberam alta, mas aguardam resultados de exames laboratoriais, cujas análises estão sendo feitas no Rio de Janeiro.

O resultado deve ser conhecido na próxima semana. Os demais continuam em isolamento domiciliar. De acordo com a Coordenação Municipal de Vigilância à Saúde nenhum dos pacientes adquiriu os sintomas em Conquista, mas sim durante viagens aos Estados Unidos, Chile, Argentina, São Paulo e Rio de Janeiro e todos chegaram por via aérea.

A coordenadora, Mirela Barbosa, reconhece a falta de atividades relativas ao assunto no aeroporto, mas adiantou que na próxima terça-feira, 4. O trabalho será orientado pela Vigilância Epidemiológica em conjunto com a 20ª Diretoria Regional de Saúde (Dires).

“Vamos promover atividades com os funcionários das empresas no aeroporto para que eles atuem como multiplicadores”, destacou Mirela. A administração do aeroporto e os representantes das empresas aéreas foram procurados, mas ninguém quis se pronunciar.

Como o aeroporto não possui sala de espera, todos os dias mais de 400 pessoas são obrigadas a aguardar em pé, num saguão de 60 metros quadrados e com apenas duas portas abertas.

As demais, num total de quatro, permanecem fechadas até o momento do embarque, em todos os três voos diários de Conquista para Salvador e Belo Horizonte. A lotação máxima é de 80 pessoas acomodadas no saguão e apenas 15 lugares para se sentar.

O restante do espaço é distribuído para bagagens, estandes das duas empresas aéreas, locadoras de veículos, lanchonete e dois sanitários. É nesse cenário que também chegam outras 146 pessoas de todas as partes do País, nos voos nacionais e internacionais que fazem conexão entre as capitais baiana e mineira.

Passageiros como o empresário carioca José da Silva Marques, a mulher Ana Lúcia Carvalho e a filha do casal, de 10 anos, não esconderam o medo. “Estranho que aqui nessa cidade, a terceira maior da Bahia, as autoridades em saúde não tenham atentado ainda para esse problema, pelo menos para tranqüilizar os usuários”, protesta Marques, ao chegar de Salvador a Conquista, partindo do Rio de Janeiro.

As enfermeiras Simone Amorim e Soraia Machado e, que estavam embarcando para Belo Horizonte nessa sexta-feira, 31, contaram que ficaram pasmas ao saber que não havia nenhum agente de saúde orientando ou prestando informação sobre a Gripe A. “Não acredito que isso esteja acontecendo. As pessoas devem estar brincando”, disparou Simone.

“Isso preocupa mais a gente. A gente paga tão caro pela passagem e ainda tem que enfrentar esse aglomerado de pessoas e com pouca circulação de ar”, completou Soraia.

O professor Roberto Dias Almeida, que viajou para participar de um congresso em educação em Minas Gerais, contou que a suposta omissão na falta de barreiras contra a gripe A pode resultar em prejuízos econômicos para toda a região Sudoeste.

“Prejuízos em várias frentes, como indústria, comércio, turismo e lazer, já que em agosto a cidade vai sediar um importante festival de música, durante três dias, com atrações nacionais”, salientou. “Não queremos implantar pânico, porém os que deveriam agir para acalmar os passageiros e enfrentar a doença estão de braços cruzados”.

O agente de viagens, José Maria Caires, falou do descontentamento com o espaço insuficiente no saguão, situação agravada pela idéia das empresas em coincidir todos os horários de chegada e embarque para facilitar as conexões.

“As pessoas não encontram espaço e muitos sentam até no chão. Não há higiene e ninguém, atentou para isso até agora”, protesta. “Estamos pensando em instalar toldos para ampliar o espaço e melhorar as acomodações dos passageiros, mas ainda deveremos apresentar a proposta à direção do aeroporto”.

Caires também vai solicitar apoio das faculdades para disponibilizar graduandos em enfermagem e medicina como multiplicadores e prestadores de informações sobre a doença a passageiros e funcionários.

ALERTA – Preocupada com a possibilidade da chegada de casos suspeitos da Gripe A ao município, a direção do Hospital Regional de Vitória da Conquista (HBase) montou uma equipe de “força tarefa” para reforçar as estratégias estabelecidas de controle da doença.

“Nossa preocupação é garantir o máximo de informação ao profissional da saúde, demais funcionários e usuários da rede, para que não haja pânico”, afirmou o diretor do hospital, médico Felipe Magalhães.
Segundo Magalhães, desde o anúncio da pandemia, a diretoria tem procurado garantir o máximo de informações aos profissionais de saúde, servidores e usuários, tomando todas as precauções, com informações e capacitações, com a finalidade de reduzir os impactos da doença.

A coordenadora de Enfermagem da unidade, Carolina Silva Garcez, disse que ainda existe muita dúvida sobre a doença. “O mais importante é que o profissional da saúde esteja informado para transmitir às pessoas o máximo de segurança e informações”.


Juscelino Souza / A Tarde


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.