Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2018
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Agência Sertão
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Deputada Ivana Bastos
Portal Alô Pilões
 
a a a
 
Juiz nega liminar a Mototaxistas
 
Quinta, 05 de Novembro de 2009  
 
A ação pedia, em caráter liminar, a suspensão do processo licitatório da concorrência pública


O juiz Roque Ruy Barbosa de Araújo, titular da Vara da Fazenda Pública, decidiu pelo indeferimento da concessão de liminar na Ação Civil Pública, nº 2849024-7/2009, movida pela Associação dos Mototaxistas contra a Prefeitura de Feira de Santana.

Na decisão, o juiz Roque Ruy Barbosa de Araújo, verificou que não estavam presentes os requisitos para a concessão de liminar. Conforme o juiz, “os contratos que envolvem responsabilidade do erário público, necessitam de adotar licitação, sob pena de invalidade, ou seja, devem obedecê-la com rigorosa formalística como precedente necessários a todos os contratos da administração, visando proporcionar-lhe a proposta mais vantajosa e dar oportunidade a todos oferecerem seus serviços ou mercadorias aos órgãos estatais, assegurando, assim, sua licitude”.

A ação pedia, em caráter liminar, a suspensão do processo licitatório da concorrência pública nº006/2009, que prevê a exploração de 500 vagas do serviço de mototaxi no município de Feira de Santana.

O juiz titular da Vara da Fazenda Pública, Roque Ruy Barbosa de Araújo, justificou a decisão, ainda, relatando que o Ministério Público não alegou nenhuma cláusula ou condição que comprometessem, restringissem ou frustrassem o caráter competitivo da licitação ou que estabelecessem preferências ou distinções em razão da localização da vaga de mototaxi.

Outra justificativa para o indeferimento do pedido de liminar refere-se à circunstância de o edital estabelecer valor mínimo para a concorrência não afronta o princípio da competitividade.

Conforme Roque Ruy, “a participação da administração pública no pacto contratual compromete a res pública, devendo, portanto, sua conduta pautar-se pelos imperativos constitucionais legais, bem como pela mais absoluta e cristalina transparência”. A decisão foi assinada pelo juiz Roque Ruy Barbosa de Araújo nesta terça-feira (03).

 

Bahiagora


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.